segunda-feira, 16 de março de 2009

Continuação

Nem bem o fim de semana chegou ao fim e já estava louca pra ver o 'D' novamente pois ele havia me dito que no próximo encontro iria me fazer uma surpresa. Na sexta, de tarde, ele me ligou dizendo que ficaria sozinho no fim de semana pois a irmã e os pais iriam na casa da avó... nem dormi direito tamanha era a ânsiedade. Cheguei a casa dele por volta de duas da tarde, toquei a campainha e ele veio me receber com um sorriso malicioso nos lábios me olhando de uma forma que parecia estar me radiográfando. Entramos e depois de um longo beijo pude perceber que ele tinha preparado a casa para um encontro romântico. Velas, frutas, a mesa enfeitada de uma maneira que custei a acreditar que havia sido ele que tinha preparado tudo! Depois de alguns minutos admirando a decoração especial ele me mostrou uma caixinha e disse que era um presente que deveria ser usado assim que eu abrisse a caixa. Só assim poderia começar a surpresa. Abri e me deparei com uma venda negra..."Escolhi especialmente pra você!" de ínicio, relutei em colocar mais ele disse que sem ela, nada feito... dei um suspiro tipo "já que estou aqui" e pedi que ele a colocasse em mim. Assim que me pôs a venda, me guiou pela sala até chegarmos ao seu quarto. Lá, pediu que tirasse roupa e me ajudou sentar numa cadeira e percebi que estava perto da cômoda pois o ouvi abrindo uma das gavetas..."D, o que você tá fazendo?" ele não respondeu, apenas colocou seu dedo sobre meus lábios insitando que deveria permanecer quieta. Senti algo macio envolvendo meu pulso e, enquanto era beijada, fui amarrada a cadeira. Meu coração disparou, senti vontade de sair dali mas a mente pensava nas palavras e minha boca não conseguia pronunciar nada. Suas mãos afastaram minhas pernas... atou meus tornozelos e se afastou... Fiquei ali sem saber o que iria me acontecer quando senti algo gelado em meus lábios... Ele começou a percorrer meu corpo com uma pedrinha de gelo... não dá pra descrever o que sentia, o do gelo no corpo quente é de um prazer indescritível... tem que sentir. Eu suspirava mais forte a medida que ele percorria meu corpo com o gelo, começou a beijar minha pele onde passava a pedrinha e o calor da sua boca me proporcionava volúpia, desejo. Pingou uma gota no bico do meu seio e começou a sugá-lo... Eu gemia... me contorcia. A cada mamada minha vagina se contraia me fazendo quase gozar. Quando percebeu o que estava acontecendo, parou e me deixou assim, por algum tempo... Ofegante, gemendo, me contorcendo com o corpo pedindo pra gozar... Estava quase me acalmando quando senti uma gota quente sobre meus pés... Primeiro o susto! Depois, uma onda de prazer invadia meu corpo me deixando mais exitada que a primeira vez... Ele pingava, beijava e soprava a medida que ia subindo... Segurou minha coxa e passou os dentes em meu joelho... eu não conseguia conter os gemidos que ficavam mais fortes e ele se deliciava pois eu já podia ouvir sua respiração mais pesada, profunda... Um pingo de vela caiu sobre meu seio... Não aguentei, pedi que ele me beijasse e fui atendida com seu pau em minha boca... eu não sabia bem o que fazer, era a primeira vez que tinha um pau entrando e saindo da minha boca, o instinto não falhou e passei a sugar aquele pau com todo o tesão que sentia... ele gemia alto, me falava as coisas mais absurdas enquanto eu o chupava e, quando senti que seu pau ficou mais entumecido, ele o tirou da minha boca..."Não, assim não... vem aqui, vem pra mim..." Ele me desamarrou e quando fui tirar a venda ele me impediu e atou novamente meus pulsos, me pegou no colo e me pôs de bruços sobre a cama... Começou a morder minha bunda e logo meu cuzinho estava sendo lambido e sugado... Ele colocou um dedo e começou um vai e vem gostoso me fazendo implorar pra ser penetrada por aquele pau até o fim e ele simplesmente colocou mais um dedo... Quando sentiu que eu estava quase gozando, me virou e passou a chupar meu grelo com força me deixando mais molhada do que já estava. Ele se posicionou e começou a pincelar seu pau na entrada da minha buceta...-"D, não...não" e ele me calou com um beijo me penetrando o corpo e a alma... Não gemiamos mais, urravamos num prazer quase louco, eu estava sentindo pela primeira vez o sexo completo, ele se mexia dentro de mim me deixando louca, eu sentia o corpo queimando, minha buceta parecia que ia explodir e eu, o abraçando com as pernas querendo que tudo aquilo durasse para sempre... Gozamos práticamente juntos, a cada contração eu sentia choques no corpo, sentia o seu pau latejando e pulsando dentro de mim e um prazer misturado a sensção de parecia que a alma deixaria meu corpo no próximo gemido, uma loucura... Ele se deixou cair sobre o meu corpo que eu sentia "quase morto" e, assim, permanecemos... Depois de algum tempo, ele soltou minhas mãos, me tirou a venda e me olhou nos olhos. Me disse que meu rosto estava diferente, irradiava prazer... paixão! Percebi uma lágrima em seus olhos e chorei. A felicidade que eu sentia era proporcional aquelas lágrimas... adormecemos. Quando acordei, ele não estava do meu lado. Olhei o quarto e tentei me levantar..."É... agora sou realmente uma mulher...". "E vai ser minha sempre que quiser!" Olhei pro lado e vi o 'D', ele sorria e trazia uma bandeija com suco, frutas e um pedaço de bolo, sorri e, em tom de brincadeira, lhe perguntei "E se eu não quizer?" ele me olhou prufundamente e respondeu -"Já está pronta e vai fazer outro homem feliz se assim ele merecer!"...-"Mais não vou ser submissa."...-"Não precisa, já tem uma putinha dentro de vocâ. É só saber o momento certo de deixá-la aflorar... ela sabe o que fazer!!!"

Nenhum comentário: