sexta-feira, 20 de março de 2009

O Acordo - 1

Os dias passavam e eu não parava de pensar naquele encontro à três... Foi delicioso! Em alguns momentos, podia fechar os olhos e os sentidos se aguçavam. Lembrava dos toques, dos beijos, do gosto de cada um, das palavras ditas e do cheiro de sexo que impregnou meu corpo e aquele quarto de motel... Eu conseguia sentir, na lembrança, o pulsar dos dois membros dentro de mim... No banho, quando o tesão tomava conta, me masturbava como uma louca e gozava cerrando os dentes tentando abafar os gemidos. Quando nos falavamos por telefone, ficava explícito que eu havia desabrochado completamente e queria mais. Numa quinta-feira, pela manhã, 'D' me liga:

-Oi, menina!?

-Oi 'D'!! Estava pensando em você...(risos)

-Tenho certeza que sim... Tenho um recado do Oscar!
-Recado?! Qual??
-Neste sábado ele vai até o sítio arrumar arrumar algumas coisas para as festas do fim de ano. Você quer ir com a gente pra ajudar e... aproveitar!?

-Humm aproveitar, é!?

-É... vamos ficar sozinhos o sábado inteiro!

Dei um suspiro profundo tentando controlar a euforia que tomou conta de mim e, ao mesmo tempo o 'bufar' por lembrar que teria que ajudar minha mãe naquele fim de semana...

-Poxa 'D'... não vai dar... eu quero muito mas, fiquei de ajudar minha mãe com algumas coisas e, mesmo que ela não precisasse mais não iria deixar eu ir apenas com vocês dois ao sítio. Você sabe...

-Você se esqueceu de que o que eu quero eu consigo? Eu não perguntei se ela deixaria, perguntei se você quer ir?!... Você quer?

-Quero!(respondi com uma segurança que nem sei de onde saiu)

-Tudo bem, então. Prepara algumas coisinhas...

Ele me disse que deveria arrumar a mochila como se fosse trabalhar o dia inteiro. Arrumei e coloquei na parte de cima do guarda-roupa meio que escondidinha. Na sexta-feira, já no fim da tarde, ouvi o telefone tocar e já ia atender quando minha mãe o tirou do gancho... Continuei de uma maneira normal e fui pegar água... Ouvi ela dizendo que tudo bem, que iria junto pra poder ajudar, que não seria trabalho algum... blá, blá, blá... Senti uma tristeza ouvindo aquilo pois já sabia que se tratava do sítio.

-Ai, esse povo arruma cada idéia...

-Que foi mãe? (fazendo cara de tonta)

-O pai da Rô... chamou a gente pra passar o Natal com eles e pediu pra eu falar com teu pai. Se a gente não for eles vão ficar chateados. Agora pode uma coisa dessas?

-Mas o que tem de mais, mãe? O pessoal se conhece a tanto tempo...

-Não é isso. Ele perguntou se eu podia deixar você e seu irmão irem lá pro sítio ajudar. Eu sei que o teu irmão não vai porque ficou de ir com a namorada pra Angra... Ele não vai largar ela sozinha lá e ir pro sítio... Eu me ofereci pra ajudar e esqueci que tinha que fazer as coisas aqui também e, teu pai não vai gostar se eu deixar você ir sozinha...

-Ah, mãe... deixa eu ir?!(fazendo denguinho) A Rô ficou de me mostrar o riacho que fica lá perto e, só assim eu vejo os bezerros que nasceram . Deixa, mãe?!

-Não sei... vou ver com seu pai... ele é que sabe...

Pronto... lá se foi meu dia com os meninos... sabia que não iria a lugar nenhum naquele sábado...
Na manhã seguinte, quando acordei, estava triste e nem queria descer pra tomar café... Fiquei no quarto olhando pro teto e imaginando tudo o que poderia ter acontecido naquele dia... Quase chorei de raiva mas, não podia demonstrar tanta tristeza assim... Sai do quarto com a cara amassada e esfregando os olhos, dei um encontrão com meu pai...

-Ué?! você não vai pro sítio não?
-Quê?? (perguntei sem entender nada)

-O sítio garota!! O Heitor (pai do 'D') ligou. Ele está vindo te buscar!

-Mas minha mãe disse que eu não ia?!?

-Tua mãe vai pra Angra com teu irmão e eu tenho um extra pra fazer! Quer ficar sozinha em casa?

-Não!?

-Então se adianta que ele deve estar chegando...


Nunca tomei um banho tão rápido na minha vida. Até meu pai se assustou quando me viu de mochila pronta e banho tomado... Foi meu recorde!...rsrs. Buzina tocando... me despedi e entrei no carro...

-Bom dia seu Heitor!?(eu ainda sem entender o porque dele estar ali)

-Bom dia! (falou comigo ao mesmo tempo que acenava para os meus pais)

-O que é que vocês estão aprontando, hein?(pergunta seu Heitor com cara de safado e um sorriso no canto da boca)

-Vocês?! Só me chamaram pra ajudar lá no sítio, seu Heitor...(queria saber com que cara eu estava pois sei que não era de calma)

-Eu sei... (disse isso e sorriu)

Estavam quase todos na varanda da casaquando chegamos. O Oscar me recebeu com um beijo no rosto, pegou minha mochila e colocou dentro do outro carro. O 'D' estava terminando de colocar umas caixas com enfeites no porta-malas e a Rô e sua mãe vinham na minha direção com alguns potes. Uma recomendação aqui, um pote com alguma coisa pra comer ali... Nos despedimos e saimos... No caminho, Oscar dirigia enquanto o 'D' colocava uma fita no rádio do carro... Eu, com a língua coçando, querendo saber o que o 'D' havia dito ao pai pra que ele fosse me buscar? Perguntei e ele foi me contando tudo o que havia elaborado pra eu estar ali... Um golpe de mestre e uma lábia que poucos tem... Chegamos ao sítio e fomos logo descarregando tudo o que havia no carro... Que lugar lindo. A estrada que dava acesso ao sítio era de chão batido e, como havia chovido por aqueles dias estava elameada mas não dificultava a passagem... o cheirinho de terra e plantas molhadas era tão gostoso que dava vontade de abrir os braços e respirar profundamente tudo aquilo de bom que o lugar proporcionava. Tão bem terminamos, pudemos nos instalar melhor e vi que o Oscar havia trazido bastante coisas e que a arrumação da casa estava em ordem!?...
-Ué gente, que arrumação vamos fazer? Aqui está tudo arrumado?
-Meu amor,(disse o Oscar) eu vim no meio da semana com uns amigos que me deviam uns favores. Como eu teria que vir arrumar, eles me deram essa força e já está tudo protinho pra semana que vem!

-Tudo prontinho!(falou o 'D') Nós só temos é que aproveitar que estaremos sozinhos... o dia todo, entendeu?... O DIA TODO!!!

Nenhum comentário: