sábado, 25 de julho de 2009

A rede...

Tudo transcorreu calmamente no almoço e eu e Cici cuidamos de tudo no final... Seu Juca ficou conversando com os meninos e fiquei bem mais à vontade... Lavamos a louça, varremos a casa numa rapidez incomum... Tamanha pressa era para podermos ficar a sós... apenas eu e Cici... Mas, o cansaço nos pegou já no fim e nos deixamos cair numa das redes da casa... Ficamos lá, indo e vindo no balanço remoto e deixando o sono se achegar... Lembro-me de ouvir Seu Juca dizer:"-Essas duas vão ser assim pro resto da vida... corda e caçimba..." O riso da Cici se fez ouvir e, aos poucos as vozes se iam sumindo... Dormimos abraçadas sentindo uma o coração da outra... Minha mão mergulhada nos cabelos de Cici que tinham cheirinho de fruta , me lembravam maçã verde... uma de suas mãos ficou pousada entre os seios e a outra por cima do meu tronco... sua cabeça, se apoiou em meu ombro deixando seu rosto próximo ao meu colo... pernas entrelaçadas as minhas faziam com que ficassemos grudadas na rede... ficamos até o meio da tarde nesse cochilo... cochilo longo... sonho molhado... despertei com a sua mão no meio de minhas pernas... e um pedido feito quase soprado no ouvido... "-Acorda.. me beija!"... nem bem abri os olhos ela me beijou... Cici tinha essa vontade de amar... de se sentir amando... e eu ia gostando inda mais desse jeito... de tê-la perto... de sentir esse jeito de amar em mim... e me deixava amar e sentir ... Prazer... ela gostava de me dar esse prazer... de me sentir molhada em seus dedos... de me sentir inchar... de me ver tendo prazer com uma mulher... ela gostava e aprendeu rápido... o melhor do sexo é gostar do que se faz... de poder saber onde se pode tocar pra sentir prazer... onde se pode apertar pra acelerar o gozo... aprofundar e sentir o gosto... Boca macia... me beijava e me deixava a deriva quando descia pelo pescoço e me lambia na volta...

-Doida!... Vamos pra casa!!
-Não... te quero aqui... na minha rede...
-Cici...
-Me dá?!...

num beijo abri as pernas e minha calcinha foi posta de lado... cobriu minha xota e senti sua mão quente... estava encharcada de desejo, de tesão... seus dedos deslizavam fáceis... e aos poucos iam me invadindo... eu respirava fundo tentando me controlar... mordia os lábios segurando um gemido... fechava os olhos e não conseguia... então, minha mão correu em seu seio... senti seu bico pedir minha boca... senti seu corpo pedindo o meu. Sua boca querendo meu beijo,minha língua... sem lhe resistir me entreguei... Mas eu a queria... eu queria e sem pensar esqueci de tudo. Estavamos nos fundos da casa protegidas, apenas, pelos lençois pendurados no varal... Sentei-me e puxei-a para mim... pernas abertas em meu colo, consegui deixar as pontas dos meus pés tocar o chão e ter um apoio... Beijei entre seus seios e senti seu corpo arquear... um a um suguei... senti os bicos enrijecerem e lhe fiz gemer... Puxei-a mais para mim e beijei seu queixo... fui até sua orelha e senti seu perfume doce e suave... Olhei em seus olhos... ela pôs suas mãos em meus ombros... empurrou-me me fazendo deitar na rede... fui deitando e sentindo suas mãos em cada seio apertar meus bicos... fiquei olhando-a... olhos lindos, cabelos soltos caidos nos ombros... uma alça que teimava cair e deixava seu ombro a mostra... Passou a mão a barra do vestido e o tirou de uma única vez... Jamais vou esquecer... cada pedacinho do seu corpo estava ali, só pra mim... PRA MIM!!! Fiquei olhando, admirando... o contorno dos seios, os pêlos, aloirados do ventre, arrepiados de tesão... Ela pegou minhas mãos e as colocou sobre os seios... fechou os olhos e me deixou seguir... Dessa vez, beijei delicadamente... deixei-a sentir o calor da minha boca... num abraço, percorria suas costas, da nuca ao rêgo sentindo nas mãos seu corpo que me queria... senti seu ânus piscar e forçei com meu dedo... Ouvindo seus gemidos a deitei-a por completo... língua no umbigo, na barra da calcinha, na virilha... e ela se contorcendo... puxei-lhe a calcinha e vi seu grelo exposto... toquei com a ponta da língua e lhe arranquei um grunido... fiz voltas, subia e descia... e mais ela se abria, e mais ela me pedia... ela brilhava... lambi, chupei...mordi... senti seu gosto estalar enquanto ela se esfregava em meu rosto... procurou minha mão, puxou-a e indicou o caminho... não precisava... tudo o que eu queria era ver meus dedos sumindo por dentro dela... e iam... invadindo devagar... sentindo a gruta quente, molhada... '-Mais um!..."ela me pediu... e coloquei mais um dos meus dedos... enquanto eles entravam e saiam, enquanto ela rebolava e se abria.. eu lhe sugara o grelo e lhe arrancava gemidos mais altos... senti de leve uma contração... acelerei o vai e vem... outra...e outra... chupei mais forte... lambi mais forte... em segundos ela explodiu segurando minha cabeça como se me quisesse devorar... que gostoso sentir os dedos serem mastigados... sentir seu grelo latejando a boca...ouvindo gemidos arfados, descompassados e, erguer o rosto e ver seu sorriso... Cici. Minha doce e meiga Cici... Se fez minha naquele momento... Depois desse dia iriamos nos ver somente no Natal... mas , aqueles momentos que estava desfrutando no sítio, com ela, com os meninos eram meus presentes antecipados. Eram sentimentos de prazeres novos... eram sensações gostosas que preenchiam a alma amante... Ela me olhava e sorria... simples como uma brisa... assim se afloravam nossas vontades... Quisere ter a semana inteira pra aproveitar e ser desvendada... ela me beijou e sentiu em minha boca o seu gosto... Sem palavras... percebeu em mim o querer, o desejo...

-Vem!... Vem gozar na minha boca...(dizia enquanto passava o pé em meu seio)
-Cici... vamos pra casa... é melhor...
-Tá bom mas, eu quero só você!(protestou e eu ri)
-Vai ser difícil... lembra como eles nos olharam no sofá, antes do almoço?
-Lembro... mas eu quero só você!!... Sabe, a Letícia não vai acreditar quando eu contar...
-Então não conte... basta só nós sabermos(sorri dando-le um beijo)
-Mas mesmo assim eu conto... ela vai gostar de saber que aprendi direitinho a conquistar uma mulher...

rimos... levantei e lhe passei o vestido. Ela espreguiçou o corpo e quando ia me beijar o 'D' apareceu nos dando um susto... Nos abraçou e nos beijou... Veio nos chamar para arrumamos as últimas coisas antes de irmos embora... abraçados, voltamos para a casa. Oscar nos esperava e tinha um sorriso nos lábios...

-'D'?... Espera... O que aconteceu com o Oscar??
-Ah... tá de cara boa!
-Tá mas o que houve?(perguntou Cici)
-Acho que depois de uma conversa que tivemos ele tem uma melhor ideia das coisas que se passam no coração...

e nos aproximamos dele e recebi um longo abraço e, Cici, um beijo... voltamos, os quatro de mãos dádas... felizes e faceiros...

-E ai?!(pertgunta Oscar)... qual das duas vai tomar leite primeiro?...(rs)

quarta-feira, 15 de julho de 2009

um pouco mais...


Quietos, abraçados... me senti protegida como uma menina tendo ele como meu protetor... era essa a sensação que ele me transmitia... proteção... ouvimos batidas na porta... Nos olhamos e, por alguns segundos ficamos em silêncio como se fosse possível afastar a quem batia e parar o tempo... eu queria mais! Ele, me deixaria tê-lo mais uma vez... Num olhar ele me desvendava e sabia, sentia a minha vontade mas, realidade existe e deviamos deixar para uma outra vez. Ele se levantou e se vestiu calmamente... nem sequer um "quem é?!" foi dito por nós... apenas, nos demos este momento. Minhas pernas bambearam quando tentei me levantar e o 'D' me ajudou...
Me vestiu com outro vestido, penteou e arrumou meus cabelos... quando viu que estava bem, me levantou... Quando abriu a porta, Cici estava de punho fechado e bateu no vento... quase ri se não fosse a preocupação estampada em seu rosto... Oscar, sentado no sofa, não se deteve e levantou-se com ar de poucos amigos, me pegou pela mãos... nenhuma palavra... levou-me para fora, para a varanda. Lá, sentou-se comigo apoiando minha cabeça em seu ombro, beijou-me a testa e respirou fundo...

-Oscar, eu estou bem... porque...
-Não diz nada... só fica aqui, assim...

Sua voz soava docemente. Eu queria lhe dizer que estava bem mas preferi ficar ali... deixar o tempo passar... vendo o início da tarde clareando e todas as outras nuvens se discipando no céu... Não iria mais chover... Cici veio até nós e sentou ao meu lado... ficou olhando o céu... Recostada no colo do Oscar, acariciei seus cabelos e ela fechou os olhos... relaxou o corpo e levou sua mão até minha perna sem me olhar... a puxei... a abracei e ficamos os três assim, no silêncio. Eu até entendia a preocupação deles mas, me sentia tão bem... Meu corpo ainda trazia um pouco do aroma do mel... sentia em mim o peso, o sabor do 'D' em minha boca... instintivamente fechei os olhos... assim como havia feito com Cici, passei os dedos nos lábios e rebusquei o gosto, pequenos choques no estômago... um sorriso que escapou num suspiro... Oscar afagava meus cabelos, Cici passou o braço em minha cintura, levantou a cabeça e me olhou... pude ver tantas perguntas em seus olhos que apenas sorri e lhe abracei com mais força... Uma longa gritaria dos homens no curral mostrava que o trabalho estava terminando. Logo, iriam todos a casa do seu Juca para almoçar e nós deveriamos ir também... O 'D', pela janela nos chama... quando chegamos na sala, ele está sentado e pede que nos sentemos também...

-Hoje aconteceu uma coisa que eu queria que tivesse acontecido em outro lugar, de uma maneira diferente mas, aconteceu aqui. Nenhum de vocês dois precisa ficar preocupado com ela porque eu cuidei bem. Depois, Cici, se ela quiser ela pode te contar e,... Oscar... primo!... Você sabia que eu queria isso a tempos. Não foi como deveria mas, você sabe... (Oscar fez que sim e num tudo bem, bateram mãos e se abraçaram) Com o tempo, meu amor, você vai entender o porque de muitas coisas que aconteceram aqui no sítio. Eu, só posso dizer que um dia você vai escolher... O que será eu não faço ideia mas, se depender de nós, será o melhor. Cici, linda! Não esperava que você fosse se mostrar assim pra nós... e, sempre que quiser, pode se juntar a nós nas brincadeiras...(risos meus e dela) Eu não queria que essa conversa fosse assim mas, não quero que exista nenhuma desconfiança do que sentimos uns pelos outros. Iremos embora depois do almoço e não quero ir embora com essas caras preocupadas de vocês dois(ele afaga Cici e Oscar nos cabelos.. nos abraçamos todos)...


Beijos, sorrisos e vamos eu e Cici na direçãos do quarto quando o 'D' nos diz que prefere ele limpar e guardar tudo. Assim, ele chama Oscar para ir com ele e ficamos nós duas na sala... Assim que saem, Cici me puxa...

-O que foi que aconteceu lá dentro??
-Cici... a gente só namorou... ué...(respondi sorrindo, jeito de moleca)
-Ahh... você vai me contar, sim senhora... Fiquei aqui morrendo de medo dele fazer alguma coisa com você e...
-E fez, Cici... (risos) e fez...
-Não vou mentir...(colocou uma das mãos cobrindo a boca e sussurou) ouvi você gritar... doeu?

repetindo o mesmo gesto, respondi...''-não... foi delicioso..." e rimos... rimos muito... ela fazia caras e bocas a medida que eu ia lhe contando o que acontecera e ela me dizendo que não acreditava... eu lhe contei tudo o que senti e até pude lhe dizer com detalhes o sabor de ter o medo transformado em desejo... Ela cobria o rosto com as mãos e se largava no sofá, ria gostosamente e vi em seus olhos algo brilhar...


-O que foi, Cici?
-Você!...
-Eu o que?!...
-Você 'tá' diferente... tem uma coisa diferente...
-Eu?! No que eu estou diferente?...
-Não sei te dizer direito mas que 'tá', 'tá'...(rimos e nos abraçamos...)
-Eu gosto de você,Cici... e eu me solto fácil com você...
-Que bom!! E somos assim desde novinhas, né?!... Foi muito bom ficar com você...
-Foi sim, também gostei(risos e afagos)...
-Vem cá... (me puxou pro seu colo e deitei)

Ela mexia no meu cabelo e eu olhava pro teto... um afago mais lento... mais terno... fechei os meus olhos... suspirei sentindo o cheiro na minha pele... palavras soltas salpicavam na mente... tudo o que foi dito, sentido e consentido... vibravam em mim... o que viria depois daquilo? o que eu deveria esperer de tudo aquilo?... Me aconcheguei mais ainda no seu colo... e ouvi seu suspiro... Logo iriamos embora mas nos veriamos no Natal, faltava apenas quinze dias e eu disse isso..."-Daqui a quinze dias a gente vai se ver de novo..." Ela passou o dedo nos meus lábios... abri os olhos e vi que estava triste...

-Cici... que foi?!
-Eu sei que vocês vão voltar... mas é que está tão bom vocês aqui... Deixa pra ir amanhã cedinho?!
-Cici,... não podemos... já era para termos ido mas, por conta desse serviço é que ficamos...
-Eu sei... mas eu fico tão sozinha aqui...
-Não fica assim...

Um abraço, um carinho e um beijo... Cici tem um beijo gostoso, uma língua macia... quente... me acende fácil, me deixa com vontade... Suas mãos tem um toque delicado... e gosto dos carinhos que ela me faz... ela sabe onde e como me tocar... Me deixa assim, molinha... ela se levanta e deita sobre mim... pernas entre pernas... os corpos se enlaçam num abraço, rostos colados... e eu querendo mais... mas, não tinhamos tempo pra isso e apenas nos beijamos... Beijos doces,... longos, quentes... beijos deliciosos... beijos que nos permitiamos dar sem medo, sem tempo... Os meninos chegaram e nos viram assim... agarradas, namorando no sofá... Um grito vindo de fora desperta, interrompe... Nos olhamos e sorrimos... eles nos olham e desejam... dizemos juntas... "vamos almoçar?"...e seguimos para a casa da Cici... No caminho ela pergunta aos meninos se depois do almoço teriamos sobremesa... "-Leite de canudinho... querem?!" nos diz Oscar... E, de boca aberta e língua pra fora, dizemos aahhhh...

terça-feira, 7 de julho de 2009

quero mais...

Horas se passaram e nos perdemos um no outro... Eu ainda estava em seus braços e despertava lentamente... Ele me observava. Me olhava profundamente... Olhar de homem que desvenda o seu mais íntimo segredo. Olhar de quem sabe o que quer e como quer...Quem era aquele homem que estava ali comigo? Quem era aquele que se mostrou um tanto severo e, ao mesmo tempo,me deixou segura? Eu olhava em seus olhos tentando encontrar respostas e só via a mim refletida naquele lago azul e limpo como o céu...

-Que foi?...(sorri ao perguntar)
-Estou procurando a menina que conheci(tocou meus lábios)
-E já a encontrou?(segurei o sorriso)
-Não. Eu a fiz se perder...
-Mas,...(indicador sobre os lábios)
-Mas encontrei algo especial... algo que aflorou.(ele sorri)
-Mesmo?(perguntei)
-Mesmo...
-E como é esse algo especial?
-É bruto, é novo... e vou lapidar...

Ele fecha os olhos e num beijo me faz esquecer mais uma vez de tudo... Sinto seu corpo grudar em mim... sorrimos, rimos... Mel... Tudo naquele quarto tem cheiro de mel... mel e sexo. Um aroma impregnado que, aos poucos reage nas lembranças... A sensação do corpo desperta... Ele me olha um olhar de ternura... Toca meu seio envernisado de amor... Fecha os olhos e suspira fundo,.. profundo...

-'D'... o que é isso? O que 'tá' acontecendo comigo?...
-shiiiii... não fala... deixa acontecer...
-Porque eu fico assim com você?
-Com o tempo você vai entendendo... Eu vou te ensinar...

sorriu e me beijou mas estava diferente... Era um beijo apaixonado mas não como quando estava em mim, no chão, me domando... Era um beijo em que ele me fazia de sua menina... Diferente do beijo que me dava quando me queria mulher... Com o tempo descobri o que ele queria apenas com o beijo ou com o olhar... Naquele momento, depois de tudo, ele me quis menina... me acarinhava docemente e me beijava os olhos, a face e a boca numa calmaria que a pouco não existia. Levantou da cama e pediu pra eu ficar ali e esperar. Abriu a porta com cuidado e avistou Cici. Pude vê-la na brecha da porta enquanto ele escondia. Disse-lhe algo e ela saiu... ele ficou de pé, costas na porta me olhando... ''-Fecha os olhos..." me disse sorrindo... fechei. Alguns minutos se passaram e batem na porta. Na voz em sussuro que pude distinguir as palavras diziam:"-ela está bem?... /-está... /-posso ver?.../-depois... (um riso...) ela está bem... muito bem...". A porta é fechada e algo é colocado no chão... Ouço um arrastar(é a mesa lateral)... parece que encostou na cama... em seguida molha-me... água morna... abro os olhos e ele diz pra eu ficar quietinha que vai cuidar de mim... umedece a toalhinha na água e passa em meu corpo, me limpando o mel e me arrepiando...

-Hummm...(riu quando me encolhi)
-'Tá' fazendo cosquinha, 'D'...
-Cosquinha? Cosquinha não deixa o bico do seio assim...(ele o toca)
-Você vai molhar toda a cama... Me dá isso...
-Não!... EU é que devo cuidar de você agora.

Afastou minha mão e deu-me um beijo em cada seio... Pediu pra que eu me aquietace e continuou a me banhar... Passava a toalha com cuidado e devagar... quando a retirava, sentia frio e o corpo arrepiava... um arrepio prazeroso, um prazer gostoso. Deslizava por meu pescoço e colo... voltava aos ombros, braços... eu, já havia fechado dos olhos... o sentia segurar minha mão... passar suavemente a toalhina nos meus dedos... Mais uma vez eu era mimada por ele... Derramou água em meu ventre, virílha, coxa... desceu até meus pés... lá, beijou e mordiscou... sorri, ri... subiu a mão até meu joelho e num gesto me insitou a ficar de bruços. E foi assim, molhando e subindo... me esfregava gostoso... subia... entre coxas... me tocou provocando... afastei as pernas e senti a água escorrendo, encharcando... me lavou completamente... subindo pelas minhas costas, sentou sobre minha bunda... dessa vez, onde passava a toalha soprava logo em seguida... me deixei solta e gemi... me arrepiava e beijava com a boca quente... senti seu membro me roçando e me virei... olhei em seus olhos e lhe estendi os braços... me cobriu, me beijou, delicadamente... ele me penetrou... me beijou o rosto, a boca... baijava com doçura... eu florecia...

-isso... se abre pra mim... ahhh
-... me ama 'D'... me ama...

(me penetrava olhando em meus olhos)

-hummm... adoro sentir meu pau em você... assim
-... então vem... assim...
-humm rebola gostoso vai... rebola...
-assim?...
-é... isso... ahhh... isso...

(era um vai e vem ritmado, leve... sem pressa...)

-hummm vem... me pega 'D'...
-ssssss... isso... continua...
-ahhhhh assim... morde meu pau, vai... morde...

( palavras soltas..)

-hummmm
-assim delicia... assim... me aperta em você... me prende...

(acelerava...)

-vem... vem mais... mais fundo... vem... ahhhhhh
-hummmmm.... não faz assiimm

(gemidos longos)

-aaa... aahhh...
-fica assim... faz assim...
-assim?... tudo assim?... shhhhhhh

(ele me preenche)

-isso... tudo em mim... assim amor... assim...
-vem... cavalga... vem... sobe em mim... monta...

(eu monto)

-hummm... isso... devagar... deixa eu sumir...
-'D'... assim não... assim eu gozo...
-goza... goza gostoso no meu pau goza...

(seus dedos me tocam, apertam, desencadeiam)

-aaahnnnn... vou gozar...
-hummm... deixa vir... goza... goza gostosa... goza...

(não aguento)

-aaaaahhhh...aaaahhhhhh.... aaahhhhhhhhh...
-isso... mastiga meu pau... hummmmm gozo gostoso...

(intensa, choro o gozo... acelero)

-hummm assim eu não aguento... deixa eu gozar no teu peito... deixa... deixa...
-shhhhh.... hummmm assim... adoro a espanhola que você me faz...
...
-hummmm gostoso isso... macio...

(provoco)

-não... não passa a língua assim... não... assim não...
-huuuurrrrrrr....ahhhhhhhhhhhhhhh... ahhhhhhhhhhhhh
-hummm toma... toma tudo..toma...

(ele se acaba)

-era isso que você queria, né... engole... assim...
-tomaaaa... aaaahhhh...

(eu tomo... tudo... até a última gota... até ele não se aguentar mais...)

... estanca, se larga sobre mim... ofegante, me olha lamber os lábios... levanta a sombracelha... 'safada' ele diz... sorrio, passo os dedos nos lábios e digo:

-quero mais!