sábado, 10 de outubro de 2009

22 de dezembro...



Toalhas de mesa, guardanapos, velas, castiçais... Nossa quanta coisa deveriamos levar de última hora para o sítio... Organizamos tudo dentro de algumas caixas e separamos de maneira que o transporte fosse facilitado e não se misturassem os materiais de limpeza com os enfeites e ingredientes de algumas coisas que seriam preparadas por lá. O dia não seria tão corrido e pude ficar à toa quase o dia todo. A casa se manteve silênciosa durante boa parte do dia e isso me ajudou a terminar algumas das pequenas guirlandas que seriam colocadas na mesa... Todas nós recebemos alguma tarefa. Coisinhas simples mas que dariam um toque a mais à decoração na noite de Natal. Sentada no chão do quarto, distraida com cola e purpurina, não ouvi minha mãe dizendo que iria sair... Não tenho a exata noção de quanto tempo se passou mas, já estava quase acabando quando ouvi um ranger de leve vindo da porta do meu quarto... Me virei e lá estava o 'D'! Um sorriso enorme no rosto e me olhando como quem também não acreditava que estivesse ali... Fui me levantando e ele com a mão fez movimento pra que eu ficasse no chão...

-Como você entrou?
-O portão estava entreaberto, fui entrando e quando vi que não tinha ninguém, tranquei!
-Minha mãe saiu e deixou o portão aberto?! Ela vai voltar... com certeza. Vem vamos...

Ele veio até a mim e ficou de joelhos. Segurou meu rosto entre as mãos e me deu um beijo longo e saboroso... Esqueci por uns segundos da minha mãe, do portão... Meu coração estava num frenesi desenfreado... Não sei como eu deixei ele fazer aquilo mas, se minha mãe chegasse seria uma confusão... Ele se levantou dizendo que não iria aguentar. Foi até a porta fechou e trancou-a com a chave... Gelei! Ele me olhava nos olhos enquanto soltava o cinto e abria a calça... Mesmo com medo cedi. Estava me sentindo no cio e não queria outra coisa a não ser ele dentro de mim. Domei o máximo que pude a saudade e me deixei ficar assim, no chão. Ele abaixou a cueca e pude ver a cabeça do seu pau brilhando... Salivei de vontade mas me mantive quieta, esperando. Ele segurou o membro rígido e começou uma punheta lenta... Me coloquei de joelhos e tirei a blusinha deixando os seios livres... Soltei os cabelos e também começei a me acariciar... Sentei, tirei o short ficando apenas com a calçinha..."-Tira tudo!"... enquanto eu tirava ele se sentava em minha cama...

-Vem... me chupa gostoso!
-Assim?(fui engatinhando até ele)
-Isso minha putinha... vem chupar teu dono vem...
...
-Isso... Humm que saudade da tua boca...
-Eu não via a hora de poder ficar com você 'D'...
-shiii... chupa vai... chupa ele todo...
-Hunrun...
- Ahhh... adoro quando você chupa meu saco e me lambe assim...

O 'D' estava transbordando de tesão! Eu chupava com calma porque queria aproveitar ao máximo mas, ao mesmo tempo, o medo me tomava... medo de alguém chegar e ser pega... Mas eu é que não aguentava mais... sem perceber comecei a chupar com lascíva... lambendo e banhando todo ele... olhava em seus olhos e colocava ele todo, de uma vez na boca... Ele gemia baixinho e segurava minha cabeça e eu querendo mais... Ele se levantou, jogou meu edredon no chão e terminou de tirar as calças e a cueca... deitou e me puxou pra cima dele... Eu estava tão molhada que sentei de um golpe só... Um gemido mais alto e ele me apertou a coxa chegando a cravar as unhas... Comecei a cavalgar lento... sentindo ele inteiro dentro de mim... cada rebolada era uma onda de prazer que me invadia... Fechei os olhos e me deixei livre em cima dele... O tesão, o desejo eram tantos que não pensava em mais nada... soltava gemidos, falava besteiras e não me importava... Ele ergueu o corpo e colocou as mãos por baixo da minha bunda me guiando no galope... Era delicioso galopar e setir sua boca nos meus seios... Ele esfregava o rosto, lambia, chupava... mordia meus bicos que doiam de tão duros... Senti seu pau pulsar e ele me deteve por algum segundos... o bastante para segurar o gozo... O abracei e nos beijamos. Foi um beijo demorado cheio de ternura... Ele deslizou a mão até minha bunda e com o dedo acariciou meu cu me fazendo gemer no seu ouvido...

-Quer?(ele me pergunta)
-É o que mais quero(respondi movimentando o quadril)
-Minha puta... putinha gostosa... Minha morena tesuda...
-'D'... não fala assim que eu não aguento...
-Aguenta... você gosta...
-Ai 'D'...
-Gosta quando eu te pego com força, quando eu meto gostoso nesse rabo...
-Vem... vem comer meu rabo, vem...

Me afastei e debrucei na beira da cama. Ele me beijou as costas e foi descendo até chegar ao meu grelo... me chupou forte e senti sua língua me invadir... abri inda mais as pernas e ele passou a língua no meu cu me fazendo arrepiar o corpo todo... Ficou me chupando, me deixando mole... Deitou e sentei em seu rosto... Que língua... não demorou muito e gozei extremecendo todo o corpo... Ele não me deu trégua, se levantou e molhou os dedos com saliva , passou na glande e esfregou no meu cu... Foi me penetrando com calma me fazendo sentir cada centímetro... Na metade não aguentei e contrai... Ele gemeu e pediu: "-Isso... morde meu pau, morde... Isso me deixa doido..." E fiz com força sentindo ele mais duro a cada 'mordida'... Eu já não aguentava... aquilo nos exitava de tal maneira que acabariamos gozando assim mesmo... PARA! ele pediu... ficou parado... quieto. Dava pra sentir a veia pulsando... não aguentei e rebolei com vontade... Sem deixar que ele se afastasse... o fiz deitar novamente e comecei a subir e descer com ele inteiro no meu rabo... Perdi a noção... "-Bate... bate na minha bunda, bate!"... Empinei o que pude e senti sua mão estalar... "_Mais 'D'... mais!!" e ele me atendeu e gozei... Eu rebolava no seu colo como quem queria mais e eu queria... Foi quando ele me agarrou e senti seu gozo farto me preenchendo o corpo... Ele me mordia as costas e apertava meus seios ao mesmo tempo que me puxava como se fosse me rasgar ao meio... Deitamos assim, com ele dentro de mim e ficamos largados no chão do quarto... Não demorou muito e a campainha tocou... Minha mãe!?... Levantamos e nos vestimos o mais rápido que pudemos. Estava toda descabelada e pálida. Sai arrastando op 'D' para dentro do banheiro e deixei ele lá... Desci tentando me arrumar e fui abrir o portão. Minha mãe estava cheia de bolsas e a vizinha ajudava a tirar as coisas do carro... Foi só pegar a última bolsa e o céu desabou... No quarto, com o 'D', eu não havia percebido que o tempo mudara mas não comentei com ela nem com a vizinha. Entramos e minha mãe ouviu o barulho da porta...

-Quem está ai?
-Sou eu tia! O 'D'... Cheguei antes da chuva! Vim buscar as coisinhas que ela(apontando pra mim) ficou preparando...
-Mas meu filho... ela ia levar tudo amanhã... Sua mãe não falou com você?
-Ih, Tia... esses dias eu nem consigo ver minha mãe, quanto mais falar com ela direito. Eu sai do quartel e resolvi vir buscar o que já estivesse pronto porque quero chegar em casa e descançar...
-Você ficou sem folga nesse fim de ano, não é?!... Tadinho...
-É Tia... E hoje eu já estou de perna bamba de tão cansado...(olhou pra mim e deu uma piscada das mais safadas).
-Então está bem. Faz o seguinte, aproveita e leva as caixas que eu já separei. Daí, no meu carro, vamos mais sossegados!
-Tá bom! Mas a senhora vai comigo segurando as caixas pra não cair...
-Ah meu filho... eu sei que você está cansado mas eu não posso. Já passou da hora de preparar o jantar. Leva sua "prima" e depois tras, tá bom assim?
-É né... não tem outro jeito!(olhou pra mim e sorriu feito bobo)
-Então andem logo porque a chuva foi só pra assustar.

Ela apontava pra janela onde se viam apenas chuviscos mas o céu já estava deixando o fim da tarde mais escuro... Subi e troquei de roupa... coloquei um vestidinho(rs). Arrumei as guirlandas numa bolsa e quando desci o 'D' já havia colocado as caixas no carro... Entramos e quando ele ligou o carro eu disse...

-Poxa... nem tomei banho... tô toda melada...
-Quem disse que acabou?...
-Ai 'D'...(sorri e um brilho se acendeu em seus olhos...)
-Não tem ninguém em casa, sua bobinha...

É... lá vou eu...(rsrs)